buritizeiro iniciará obra de esgotamento sanitário

São quase 18 milhões de reais, esse é o maior valor liberado esse ano pelo governo federal a um município do Norte de Minas. 102 quilômetros de rede, 8700 ligações prediais.


por Admin em 11/09/2018





Autor: ASCOM

O Município de Buritizeiro até agora, é o que mais está recebendo investimentos do governo federal na área de Saneamento Básico no Norte de Minas. Quase 18 milhões de reais. O valor está sendo destinada à obra de esgotamento sanitário. A ordem de serviço deve começar a qualquer momento, uma vez que já foi contratada a empresa que executará os serviços e todas as licenças, já foram emitidas.


A CODEVASF — Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba divulgou o resultado de julgamento eletrônico n.º 09/2018, em que a empresa vencedora foi a MAQUENGE MAQUINAS E ENGENHARIA LTDA. Na última segunda-feira (03/09), os engenheiros da CODESVASF estiveram em Buritizeiro para reconhecimento topográfico da área onde será construída a ETE — Estação de Tratamento de Esgoto. Os terrenos fazem parte da contrapartida do município. O terreno onde funcionará a ETE fica localizado próximo à Fazenda Tryunpho.

ORDEM DE SERVIÇOS
8.700 LIGAÇÕES PREDIAIS


De acordo com os engenheiros, esse reconhecimento e medição da área deve ser a ultima antes da ordem de serviços ser assinada, que deverá acontecer nos próximos dias, com início previsto de no máximo até a primeira quinzena de outubro. Serão construídos 102 quilômetros de rede, incluindo os que já foram feitos em 2009. Com uma tecnologia combinada com hidrojato e vácuo, todas as ruas que já receberam as redes nos subsolos serão recuperadas. 8.700 ligações prediais serão feitas, que é quando a rede é ligada nas residências ficando prontas para uso.


QUATRO ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS


A cidade foi dividida em quatro partes, onde serão construídas quatro estações elevatórias que receberão os resíduos das descargas de dois ou até mais bairros. Os resíduos sairão das residências, cairá na rede que chegará a uma das quatro estações que será bombeada até o destino que é a ETE, com um tratamento igual o melhor do que a água do Rio São Francisco.


ETE — Sim, ao final esses resíduos terão a mesma ou ate melhor qualidade que a água do Rio São Francisco. Atendendo determinação da legislação e dos órgãos ambientais, isso porque todo excedente irá para a calha do rio. A ETE, estação final do tratamento do esgoto será composta pro duas lagoas de polimento e dois reatores que terão o principal objetivo dê a remoção de organismos patogênicos.

IMPACTO SOCIAL ECONÔMICO E TURISTICO.


Buritizeiro é o único município mineiro banhado pelo São Francisco que ainda não tem esgoto sanitário. Para o prefeito Jorjão essa obra será o início da transformação da cidade. “É inadmissível que sejamos o único município nas barrancas do Velho Chico a não ter esgoto, agora, no nosso governo vamos corrigir isso”, disse o prefeito. Jorjão lembrou ainda que o impacto socioeconômico é imediato. “Esgoto sanitário é saúde pública, elimina as fossas abertas nas calçadas, e é uma exigência das redes hoteleiras. Com a rede de esgotos os hotéis virão para o município, isso é mais turismo e mais emprego para a nossa população de Buritizeiro”, completou o prefeito Jorjão.

DURAÇÃO DA OBRA


SAAE — Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Buririzeiro
 — Toda a obra se fiscalizada e acompanhada pelo município através da sua autarquia, o SAAE. Iniciando em outubro, a obra terá duração de dois a dois anos e meio, os quase 18 milhões de reais que serão aplicados aqui servirá também para a geração de empregos, compras no comércio local, hospedagens e ainda deverá render aos cofres públicos algo em torno de 600 mil reias aos cofres do município. Em tempos de crise o recolhimento desse ICMS aos cofres da prefeitura será de grande ajuda. Depois de pronto à obra, o município ainda poderá requerer o ICMS ambiental.

IMG_9604








Mais Notícias